Estamos chegando a um ano

Nesse mesmo período do ano passado, me lembro de estar preparando e pensando como eu faria este blog, se seria só com (   )  Biografias? (   ) Discografias? (   ) Textos? (   ) Imagens ou (   ) NDA?
Muitas dúvidas cercavam minha cabeça enquanto eu preparava o plano de fundo, a logomarca e assim por diante.
Somente uma coisa estava certa: seria um blog para homenagear o bom samba.
O símbolo, caso você nunca tenha reparado, contém alguns elementos-chave:
As cores são as mesmas utilizadas no respeitoso Cacique de Ramos, o bloco carnavalesco que mais revela referências do samba.
Os ramos também vieram de lá, são ramos da boa e velha tamarineira.
No centro, temos uma palheta de cavaco com a inscrição 1916, data em que o primeiro samba foi registrado na Biblioteca Nacional, Pelo Telefone. Segundo alguns relatos e documentos, ele foi registrado em dezembro de 1916 e só ganhou notoriedade em 1917.
Sobre a palavra samba está uma cartola, em referência ao grande Angenor.
A frase A chama não se apagou representa a alma deste blog. Quando cheguei a ele nos períodos das dúvidas acima, percebi que a minha missão seria justamente essa com o Meu Samba é Roots: contar histórias e relembrar a essência da coisa.

Até o dia 28, teremos algumas novidades.
Aguarde e faça um favor ao samba: divulgue-nos. Pois afinal a Chama não se apagou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...