Chega Fevereiro é Carnaval



Dizem que o ano só começa após o carnaval.
Essa data é um divisor do ano no calendário de qualquer brasileiro. Marcada, principalmente, pelo samba, o carnaval é um business gigante, uma indústria que movimenta milhões, seja nas emissoras de televisão, nos sambódromos ou até mesmo nas vendas de fantasias.
Artistas, que nunca frequentaram uma roda de samba, aparecem na avenida como destaque, madrinhas e quaisquer outras denominações possíveis de se colocar.
Em apenas 4 dias, o samba consegue ser tudo o que não é os outros 361 do ano: uma grande vitrine elitizada, com milhares de passistas, ritmistas e tantos outros componentes que estão ali somente pela exposição.
Do ponto de vista de preservação da nossa cultura e valorização da arte, é ótimo. Mas como este é um blog de samba e opinião, tenho que expressar minha mais profunda admiração por quem vive disso e respira a escola o ano inteiro e minha contrariedade para com o que fazem do samba nessa época.
As escolas são berços da maioria dos grandes nomes do samba, são um verdadeiro espelho para quem quer aprender o samba, como já disse Mário Sérgio: se você quer aprender artes, vá na escola de artes; se você quer aprender computação, vá na escola de computação; se você quer aprender samba, vá na escola de samba. Entretanto, não consigo enxergar a essência do samba nesses 4 dias, tampouco sambas marcantes como de outrora.
Para terminar: sou fã das escolas de samba e do trabalho que realizam, só não acho que sambar na avenida com uma fantasia toda pomposa, como destaque ou rainha seja ter samba na veia. Nosso samba é mais que os carnavais. Não acaba quarta-feira.






A chama não se apagou


@camposdennis 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...