Até tu Adoniran?

Pans, pans, pans, pans, pans, pans pans....
Quadas, quás, quás, cus, lá....
Pá iscaligudum...
Catuca quás, quás, quás, quás, quás quás, quás...
Laiá láia...
Lelê, lelê...
Derê, dererere (daqui pra baixo começa a complicar)
Pará, pararará
Guerê, guerê... 
Ai, ai, ai, ai, ai, ai
Uh, uh, uh, uh, uh...

As famosas interjeições que começam e terminam músicas, são o drama de qualquer sambista.
O que antes era um simples lalaiá, para sublinhar a melodia do refrão, hoje é o martírio para um ouvido apurado que reconhece um pagode universitário só pelas primeiras sílabas.
Voltando um pouco às origens, vemos que os Demônios da Garoa são ser considerados os precursores deste movimento, sem maiores dúvidas, o estilo engraxate ganhou força e hoje precede várias músicas que estão em todas as rádios.
Os Demônios da Garoa, que eram especialistas nisso, interpretaram várias músicas de Adoniran com essas sílabas estranhas, mas mesmo que o próprio Adoniran o fizesse, teríamos que dar um desconto, pois o que vem depois dos pans, pans, pans é muito mais do que um lancinho.



A chama não se apagou

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...