Retalhos de Cetim


Em retalhos de cetim, eu dormi o ano inteiro e ela jurou desfilar pra mim.
Mas nunca vi fazer tanta exigência.
Deve ser por isso que todo lugar que ela mora, mandam ela embora. Com razão.
Tudo o que eu queria é uma mulher que saiba lavar e cozinhar e que me traga o café na cama.
Mas só porque moro no cume e não há quem acostume a uma vida ruim, ela me maltrata.
Mas deixa estar, pois o castigo que vinha a galope, chegou de avião.
Desse jeito, tudo o que Maria tinha de valor, como fosse uma andorinha, bateu asas e voou.
Eu avisei. Pena que ela trama em segredo seus planos. E parte sem dizer adeus.
Tudo bem. Brigamos, ela foi embora, e eu não vou atrás.
Só te peço: pelo amor de Deus, não diga a ela minha residência.
Moro na roça, mas não sou o que ela pensou.
O que sinto falta mesmo é da Amélia. Nunca mais eu vi a flor.
Por isso eu chorei, na avenida eu chorei, pois Amélia é que era mulher de verdade. 


A chama não se apagou

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...