Neste sábado tem: Zeca Pagodinho, Dudu Nobre, Bom Gosto...


Pela primeira vez, em 5 anos, eu tenho vontade de ver novamente um show do Zeca.
Não por ele que, para mim, é o maior intérprete que o samba já viu (não vou esperar passar 50 anos, esperar o cara morrer para afirmar isso como fazem em todas as áreas e esportes, uma mania errada e saudosista).
Zeca é um sambista completo: compositor, ótimas interpretações (aliás nunca teve uma grande voz, mas traduz sentimentos na voz), cativante, versador de nome, não esquece as origens, consegue levar o samba a várias gerações e à grande massa. Não que o samba precisa disso, mas por mim seríamos 190 milhões de sambistas, para que o mundo pudesse ter, todo dia, umas 500 mil rodas de samba.
Voltando ao assunto, o maior motivo de eu não querer ir a um show dele de novo é que me parece que após os dois últimos cds o repertório vai mudar pelo menos uns 40%.
Nada contra as músicas, mas é um verdadeiro desperdício eu pagar pra ver Zeca Pagodinho, que tem inúmeros sambas de primeiríssima, cantar sambas que saem em todos os cds com o título O MELHOR DE ZECA PAGODINHO.
Fiz uma pequena seleção para tentar mudar esse repertório, pelo menos aqui no blog.

Prova de amor
Cheiro de Saudade
Quando te vi Chorando
Papel Principal
Gota de Esperança
Velho Ditado
Sem Endereço
Que mulher/ Mulher Ingrata/ Para o bem do Nosso Bem
Menor Abandonado
Os Papéis
Colete curto/ Nega do Patrão
A Ponte
Se Tivesse dó
Se ela não gosta de mim
Vida da Gente
À Vera
Aluga-se um barracão
Quando Quiseres
Lente de Contato
O Salaminho
Minha fama ninguém tira

Aliás, gostei da ideia, vou começar a postar essa seleção no blog.
E para você? Que música falta o Zeca inserir no repertório?


A chama não se apagou

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...