Quem será o próximo Fundo de Quintal?

Quem está acostumado a ver o Fundo de Quintal implacando grandes sucessos e clássicos do samba e da música popular brasileira já deve ter se perguntado: quem será o grupo que irá substituir esses gênios do samba?
Nessa hora a comparação com o futebol é inevitável. Surgirá um novo Pelé? Messi é o novo Maradona? Todos têm seus palpites. Mas parece que dentro de campo é mais fácil de responder do que saber quem será o novo grande nome do samba.
Vou colocar algumas dicas dos grupos que podem ser, logicamente, um dia, talvez, a referência no samba.



Casuarina: É o representante do boêmio bairro da Lapa. Fazem um trabalho de resgate das músicas que construíram, não só o samba, como a música popular brasileira. Tocam um samba agradável que me lembram os antigos bambas.


Partideiros do Cacique: Se o fator 'casa' pesar na carreira, os Partideiros do Cacique acertaram no local de origem. O grupo tem um estilo de samba bem próximo da geração Cacique de Ramos.

Bambas de Berço: O nome já diz tudo. Essa rapaziada de sangue azul, filhos de compositores e músicos (Arlindo Cruz, Sergio Rufino, Marcos Esguleba, Mestre Coe e Marquinho PQD) faz um samba de muita personalidade.


Toque de Prima: Se o critério principal for a experiência, esse time de feras está bem cotado. Fundado por Ovídio Brito e outros músicos que compunham a banda de nomes consagrados do samba, o Toque de Prima tem uma musicalidade respeitável.


Quinteto em Branco e Preto: Se apadrinhamento ou 'amadrinhamento' fizer toda a diferença, a rapaziada do Quinteto está no caminho certo. Mas os sambistas paulistas, dos bairros de Santo Amaro e São Mateus, mostram com muito estilo e criatividade por que têm a mesma madrinha do FDQ.


Bom Gosto: E se a opinião do próprio Bira Presidente tiver um peso maior? Ele disse que o grupo é a "continuação do grupo Fundo de Quintal". Conhecido como pagodeiros, os músicos do Bom Gosto são, dentre os grupos citados acima, os mais infiltrados na mídia.

Mas será que não existe ainda alguma diferença entre eles e o FDQ?


Na verdade, para ser o novo Fundo de Quintal ou o novo Pelé, é preciso mais do que o esperado.
Pelé não é apenas um recordista que fez 1.000 gols. Ele ganhou 3 das 4 copas do mundo que disputou.
Fundo de Quintal não é mais um grupo de samba. Mas, sim, um celeiro de bambas, de onde saíram Jorge Aragão, Almir Guineto, Arlindo Cruz, Sombrinha, Mário Sérgio e Cléber Augusto (isso sem contar as feras que ainda estão no grupo).
Lá no fundo de quintal existem compositores fantásticos, músicos que são referência para qualquer sambista e que, juntos, são o segundo grupo de samba com mais tempo de fundação, mestres que inventaram instrumentos e que modificaram o jeito de se fazer samba.
Eu abri essa discussão, mas acho que qualquer um terá que percorrer um grande caminho no samba, embora os grupos citados acima estejam no caminho.
E para você? Qual será o próximo Fundo de Quintal?



A chama não se apagou

2 comentários:

  1. Olha Galera do meu samba é roots gostei de todas as indicações acima mas gosto bastante do Reveleção, e eles me parecem muito com o FDQ. Principalmente qdo o partido alto pega fogo e precisa de alguns versos de improviso da boca de XANDE de PIlares que o cara manja hein!!!

    Bom graças a DEUS FDQ e todos estes comentados acima ja são eternos pois artistas se eternizam com suas obras!!

    Longitude a FDQ e todos a cima.

    ResponderExcluir
  2. Com certeza, Revelação ficou de fora das indicações, mas tem bambas e um dos maiores versadores da atualidade. Valeu pelo comentário Claudio

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...