Se soubesse rimar, faria um samba antigo


Mais uma postagem para falar da grandiosidade do samba.
No samba não existe time favorito, não existe cor, credo ou gênero.
Bezerra da Silva, o mais malandro do pedaço, morreu como um cristão convertido e pregando a Palavra. Você esperava por essa? Nem eu.
Zeca Pagodinho é botafoguense, Dudu Nobre é flamenguista e Dennis Campos é são paulino. Guardadas as devidas proporções musicais, os 3 amam ao samba do mesmo modo.
E o que dizer de quem não é sambista de ofício, mas ama e tem o aval para ser um sambista de carteirinha?
Muitos músicos gostam, se inspiram e regravam sambas, pois sabem que sem esse ritmo fantástico a música não fica completa. Só para citar alguns: Cássia Eller, Chico Buarque, O Rappa, Gabriel, o Pensador, Seu Jorge, Emicida... sem falar do Criolo, rapper expoente da zona sul paulista que é um dos idealizadores do Pagode da 27, no bairro do Grajaú.
Esses e muitos outros se pudessem fariam um samba antigo, onde reina a paz e todo mundo é amigo. Pois sabem que a chama não se apagará.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...